Mentoplastia associada à cirurgia ortognática bimaxilar

09/03/2018 at 17:38

admin

Comentários 0

Mentoplastia associada à cirurgia ortognática bimaxilar

Posnick J.C. e colaboradores, do Posnick Centro para Cirurgia Plástica Facial da Universidade de Georgetown e do Departamento de Cirurgia Oral e Maxilofacial do Hospital Universitário de Howard, ambos da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, fizeram um estudo para avaliar o resultado de duzentos e sessenta e duas (262) mentoplastias associadas às cirurgias ortognáticas realizadas pela sua equipe nos anos de 2004 a 2013.

O resultado e algumas informações a respeito deste estudo são bastante interessantes, conforme descrito a seguir:

  • Cirurgia ortognática com mentoplastia é para qualquer idade

Do total de pacientes operados pela equipe, 14%, ou seja, 37 dos 262 pacientes submetidos à cirurgia ortognática bimaxilar com mentoplastia associada, possuía mais de 40 anos de idade, sendo que o paciente mais velho tinha 63 anos, o que demonstra a viabilidade e segurança para usufruir-se dos benefícios estéticos e funcionais da cirurgia ortognática diversas fases da vida.

  • Baixo índice de complicações associado à mentoplastia óssea

Das 262 mentoplastias realizadas associadas à cirurgia ortognática deste estudo, somente em uma ocorreu infecção pós operatória e houve necrose pulpar de 2 dentes dos 1.572 dentes inferiores localizados na área operada das mentoplastias.  Estes resultados confirmam o baixo índice de complicações pós-operatórias associado à mentoplastia óssea.

  • Queda abrupta na quantidade de implantes de queixo instalados

Devido ao alto índice de sucesso da cirurgia para mentoplastia óssea, os autores salientam que nos Estados Unidos houve uma redução dramática (62%) do número de implantes de silicone ou próteses instaladas para aumentar a projeção do queixo; de 27 mil próteses instaladas no ano de 1997 para somente 10 mil próteses instaladas no ano de 2013.

Esta redução no número de próteses instaladas refere-se a inferior qualidade estética dos implantes e próteses quando comparados aos resultados do avanço ósseo do mento (queixo). De forma similar, quando comparado o índice de complicações pós operatória entre os dois procedimentos, eles são demasiadamente inferiores também na mentoplastia óssea.

  • Imprescindível o correto diagnóstico do padrão de face do cliente

Por último, os autores chamam a atenção para a importância de um correto diagnóstico da face do cliente quando o cirurgião optar por somente realizar uma mentoplastia óssea. A ausência do diagnóstico de uma deformidade dento-esquelética que indicaria uma cirurgia ortognática, quando substituída por uma mentoplastia óssea somente, pode causar resultados extremamente desagradáveis para a face do cliente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*