Papiloma Sinusal Maligno

Papiloma Sinusal Maligno

O vírus papiloma humano ou HPV, de longa data, teve comprovada a suspeita de que causava lesões neoplásicas pré-malignas e malignas no corpo humano.

O carcinoma de células escamosas tornou-se o câncer mais comum associado ao papiloma sinusal, entretanto outros tipos de câncer considerados agressivos, tais como o adenocarcinoma e o carcinoma de células pequenas também podem surgir de um papiloma sinusal. A ocorrência dessas lesões neoplásicas malignas depende muito do tipo de abordagem cirúrgica (conservadora ou não) optada pela equipe multidisciplinar responsável pelo diagnóstico e tratamento de cada caso clínico.

Mathew e colaboradores, de universidades das cidades de Chennai e Kerala, na Índia, relatam um caso clínico no qual houve a recorrência, após dois anos, da primeira intervenção de um papiloma sinusal, agora com sinais de malignidade, que foi tratado de uma forma mais agressiva, com amplo ressecamento e com a remoção dos nódulos cervicais metastáticos em conjunto.

Quando diagnosticado, o papiloma sinusal obrigatoriamente demanda um acompanhamento de longo prazo, pois a lesão pode tornar-se extremamente extensa de uma forma assintomática, ou seja, sem causar nenhuma dor ao paciente; sendo, muitas vezes, num primeiro momento, a única suspeita diagnóstica destes casos uma obstrução nasal insuspeita porque a lesão não cresce na cavidade bucal antes de tornar-se maligna, sendo sua manifestação inicial somente dentro do seio maxilar com extensões para dentro da cavidade nasal.

  • Share post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*